Claytech

Loading...

sábado, 23 de agosto de 2008

Juízo de valor, Juízo de realidade

Juízo de valor
Um juízo de valor é um juízo sobre a correção ou incorreção de algo, ou da utilidade de algo, baseado num ponto de vista pessoal. Como generalização, um juízo de valor pode referir-se a um julgamento baseado num conjunto particular de valores ou num sistema de valores determinado. Um significado conexo de juízo de valor é o dum recurso de avaliação baseado nas informações limitadas disponíveis, uma avaliação efetuada porque uma decisão deve ser tomada.
é um juízo estimativo, apreciativo, isto é, que enuncia o que o objecto vale para um sujeito, não o que é, mas o que deve ser ou que é desejável. É de carácter subjectivo e afectivo. Exemplos: A Nona Sinfonia de Beethoven é uma obra admirável. Dar esmola é uma boa acção.

Juízos de valor são meras opiniões, crenças ou percepções de cada indivíduo.
Ex:
João pergunta:
- "Por que você prefere tomar leite de soja?"
- "Porque a atriz Fulana de Tal toma leite de soja e ela está linda e conservada." - responde Antônia.
- "Eu gosto muito do cheiro do leite de soja." - responde Amélia.
-
- "Eu acho que liderar é engajar os empregados na busca de objetivos compartilhados." - diz sicrano.
- "Eu acho que liderança é conectar os seus empregados ao seu negócio." - diz beltrano.
- "Eu acho que lidera é obter e manter empregados que ajam e trabalhem como proprietários." - arremata fulano.
Todos estão debatendo, colocando suas idéias, que são percepções diferentes sobre um mesmo assunto, mas cada um colocando a sua. Todos estão expressando juízos de valor. E cada um tem direito de expressar o seu juízo de valor, pois fruto da sua individualidade única.
Os juízos de valor, avaliações sobre coisas, pessoas, situações, são proferidos na moral, nas artes, na política, na religião.
Juízos de valor avaliam coisas, pessoas, ações, experiências, acontecimentos, sentimentos, estados de espírito, intenções e decisões como bons ou maus, desejáveis ou indesejáveis.
***
Juízo de realidade
Juízo de realidade ou juízo de fato:

Juízos que enunciam o que é ou exprimem relações entre objetos. Exemplos: O calor dilata os corpos. O gato é vertebrado. Há um grande incêndio na cidade do Fundão. O João é alto.

Um juízo de realidade pode ser validado com provas e documentos que o confirmem integral ou parcialmente. Pode também ser impugnado como incorreto ou falso. O que não se pode é fazer dele, por qualquer artifício lógico que seja uma “opinião”, um juízo de valor, a expressão de uma preferência subjetiva.
Gostem ou não gostem, a representação geral de um estado de coisas é um juízo de realidade, não uma opinião. A Justiça Eleitoral há de então me impedir de publicá-lo, alegando que a emissão desse juízo de realidade favorece uma opinião contrária ao candidato “x” ou “y”? É um problema, não é mesmo?
Quando dizemos: "Está chovendo", estamos falando de uma constatação, dessa forma, o juízo proferido é um juízo de fato.
Juízos de fato são aqueles que dizem o que as coisas são, como são e por que são. Na vida cotidiana, mas também na metafísica e nas ciências, os juízos de fato estão presentes. Diferentemente deles

6 comentários:

Renata disse...

Me ajudou muito!Estou bem mais tranquila quanto a resposta que buscava Obrigada =] Renata S.

Priscila disse...

Explicação clara e objetiva, me ajudou bastante!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Muito bom e esclarecedor ! Amei.

Anônimo disse...

òtimo! Estava desesperada, tenho prova amanhã e não estava conseguindo ter um conceito de cada um rs

Anônimo disse...

Amei? Gay

walisson disse...

muito bom claro, objetivo rápido uma bom introdução para o assunto....